Artigos

O enforcamento de William Cragh: anatomia de um milagre

O enforcamento de William Cragh: anatomia de um milagre

O enforcamento de William Cragh: anatomia de um milagre

Por Jussi Hanska

Journal of Medieval History, Vol. 27 (2001)

Resumo: Este artigo é um estudo de caso de uma história de milagres, o enforcamento e ressuscitação de William Cragh. Ele estuda a metamorfose de um evento histórico para uma história de milagre. O milagre em si, à primeira impressão, parece relativamente insignificante. A maioria das pessoas envolvidas é desconhecida de outras fontes, e a história foi rejeitada na fase final da canonização. É a própria fraqueza da história que a torna importante. Os depoimentos das testemunhas são frequentemente contraditórios e há desvios óbvios da verdade.

Por que as testemunhas foram econômicas com a verdade? Alguns tinham a ganhar, alguns simplesmente não se lembravam corretamente, alguns queriam enfatizar seu próprio papel e alguns queriam atender às expectativas da comissão papal. Não há, entretanto, nenhuma evidência de que as testemunhas teriam sido manipuladas pelos inspetores do capítulo de Hereford que ganharia com a canonização. Também é evidente que a comissão papal não ficou satisfeita em apenas ter as declarações das testemunhas escritas. Os comissários fizeram todo o possível para produzir um arquivo objetivo e informativo de cada milagre para uso do papa e dos cardeais.


Assista o vídeo: 11. Milagres: São Necessários? - Sérgio Lima (Janeiro 2022).