Livros

A Vida e os Milagres de Santa Margarida de Cortona (1247 - 1297)

A Vida e os Milagres de Santa Margarida de Cortona (1247 - 1297)

A Vida e os Milagres de Santa Margarida de Cortona (1247 - 1297)

Traduzido por Thomas Renna, Ph.D. e Shannon Larson

Publicações do Instituto Franciscano anuncia em 26 de setembro de 2012, lançamento de A Vida e os Milagres de Santa Margarida de Cortona (1247 - 1297) traduzido para o inglês por Thomas Renna, Ph.D. e Shannon Larson.

Santa Margarida de Cortona é chamada de luz da Ordem Terceira de Francisco. Este é o tema da mais extensa biografia de qualquer terciário franciscano da Idade Média. A carreira extraordinária de Margaret aproxima o historiador do desenvolvimento inicial dos franciscanos e da Ordem da Penitência; diz-nos muito sobre como as mulheres santas foram descritas e sobre como surgiram os cultos cívicos aos santos. Outra janela, embora menor, se abre para as tensões entre a Comunidade Franciscana e os Franciscanos Espirituais antes da cisão anterior ao Papa João XXII. Na verdade, pode-se dizer que sabemos mais sobre Margarida de Cortona do que sobre qualquer mulher da Itália do século 13, com exceção de Clara de Assis e Clara de Montefalco. Esta edição foi traduzida da edição latina crítica de Fortunato Iozzelli, O.F.M., de A Vida de Santa Margarida de Cortona, de Fra Giunta Bevegnati. A tradução original de Thomas Renna foi editada por Shannon Larson.

Thomas Renna, Ph.D., é professor de história na Saginaw Valley State University, Saginaw, Michigan. Renna ensina história da Idade Média, Roma Antiga, Renascença, França e Oriente Médio antigo e moderno. Ele tem um diploma de graduação em história pela University of Scranton, um mestrado em história medieval pela University of Nebraska e um Ph.D. em história medieval da Brown University. Renna publicou três livros e 120 artigos em periódicos sobre vários tópicos medievais. Ele também fez 160 apresentações de artigos em conferências nos EUA, Canadá, Europa e Oriente Médio. Renna recebeu vários prêmios e bolsas de estudo e ensino.

Shannon Larson é bacharel pelo Northwestern College, onde estudou história egípcia, judaica e da Igreja e estudos bíblicos. Ela tem um mestrado em história medieval pela Marquette University. Lá, ela se especializou em crime e justiça. A pesquisa de Larson se concentrou na interseção do estupro e da virgindade em contextos discursivos medievais e na jurisprudência britânica e continental. Ela é uma acadêmica independente e trabalha meio período em uma sociedade histórica.

A vida pungente de Margarida de Cortona oferece um caminho profundo para explorar a rica complexidade da espiritualidade franciscana, com foco especial na experiência dos leigos franciscanos e com uma visão da tradição franciscana como um todo. Esta tradução acessível da vita de Margarida de Cortona será benéfica para estudantes e estudiosos interessados ​​na tradição franciscana e para pessoas com uma atração devocional pela espiritualidade franciscana. Este volume será uma leitura indispensável nos estudos franciscanos por décadas. - Darleen Pryds, Professora Associada de História e Espiritualidade, Escola Franciscana de Teologia, União Teológica Graduada

A tradução para o inglês de Thomas Renna da Vida de Santa Margarida de Cortona (1308) de Fra Giunta Bevegnati (1247-1293) é um tesouro do início da história franciscana, principalmente derivado de seus procedimentos de canonização, o movimento penitencial, lendas populares e o culto às santas femininas. É baseado na edição latina crítica de Fra Fortunato Iozzelli de 1997. A tradução de Renna preserva o sabor coloquial e a força emocional dos diálogos de Margaret, bem como sua precisão histórica. Renna tem o cuidado de apontar que vários elementos míticos sobre as práticas penitenciais de Margaret acabaram sendo integrados em sua Legenda.

Entre 1272-1289 Margaret recorreu aos Frades Menores, incluindo seu biógrafo, Fra Guinta, para conselhos espirituais. Conhecida por suas severas penitências, ela se tornou a cidadã mais pública de Cortona. Ela morreu em 1293 na comuna de Cortona, que construiu uma igreja para seus restos mortais que se tornou um local de peregrinação popular. Uma rica tradição oral continuou a cercar Margaret até sua canonização em 1728. A vida de Fra Giunta de Margaret é salpicada de vinhetas relevantes para o desenvolvimento da Ordem Terceira de São Francisco. - Ingrid J. Peterson, O.S.F., Rochester, MN

Visite o site de Publicações do Instituto Franciscano para saber mais sobre o livro


Assista o vídeo: SANTA MARGARITA DE CORTONA LA PENITENTE: 22 FEBRERO (Janeiro 2022).